Procure no Blog

26 de ago de 2013

FUTEBOL DO PIAUI 2013:ALBERTÃO COMPLETA 40 ANOS SEM TER O QUE COMEMORAR



Comente agora
  •  
Header Especial Albertão - VALENDO (Foto: Arte: Adelmo Paixão)
Domingo, 26 de agosto de 1973. Teresina, Estádio Albertão. O relógio marca 26 minutos, e o árbitro pernambucano Sebastião Rufino interrompe a partida que só continuaria cerca de 40 minutos depois. A pergunta que você deve estar se fazendo provavelmente é a mesma das mais de 30 mil pessoas que acompanhavam o jogo entre Tiradentes-PI e Fluminense naquele dia: o que está acontecendo?
Estádio Albertão, em Teresina (Foto: Regis Falcão/CCom)Para a inaguração, Albertão tinha apenas três torres de iluminação. Quatro décadas depois, estádio está fechado para passar por adaptações na segurança e acessibilidade  (Foto: Regis Falcão/CCom)
Por um mal entendido, o jogo parou. O momento aguardado ansiosamente pelos piauienses virou, subitamente, palco de terror. A inauguração do Estádio Albertão até hoje é relembrada por uma tragédia. Exatamente 40 anos depois, o GLOBOESPORTE.COM/PI buscou, a partir de depoimentos e pesquisa histórica, recontar o que aconteceu naquele domingo sombrio. A reportagem é a primeira da série que resgatará os momentos mais importantes da história do maior estádio do Piauí.
Há quatro décadas, um torcendo gritava da “geral” que o Albertão estava caindo, depois de um tremor causado devido à passagem de um avião que sobrevoou o estádio. O desespero, decorrido muito porque o público sabia que naquele momento o estádio estava somente com a primeira fase de sua construção concluída, tomou conta do espetáculo. O jogo entre o Tiradentes-PI e o então campeão carioca, Fluminense, foi suspenso para que jogadores e jornalistas socorressem os feridos. São eles, inclusive, que discordam do número de mortes divulgado oficialmente. Os dados da época apotam cinco pessoas. Para quem estava no estádio naquele domingo, o número de mortos é superior aos divulgados oficialmente em uma das maiores tragédia do Estado.
“Você olhava e parecia as ondas do mar ou uma fumaça. Parecia que tudo estava se acabando. Era uma tragédia, lembro-me de ter falado exatamente isso no rádio”
Uma obra desacreditada.  A grandiosidade e o curto prazo para ser executada foi, até a data marcada para a inauguração, a principal descrença em torno dela. Depois das mudanças nos prazos, o anúncio de que seria inaugurada antes do previsto, com apenas a primeira etapa concluída, resultou em mais insegurança.
MOSAICO : 40 anos do estádio Albertão. (Foto: Náyra Macêdo)Jornal O DIA relata em suas páginas a inauguração e a tragédia do Estádio Albertão. (Foto: Náyra Macêdo)
O ‘Abertão’ foi um dos primeiros estádios dos Nordeste a ser construído naquele contexto. Era Ditadura Militar. A política dominante era a ‘do pão e circo’: os militares derramavam dinheiropara construção de estádios para oferecer uma maneira de entretenimento ao povo. Estes  esqueciam as mazelas do país.
Em tempo recorde, a ideia para a construção do estádio saiu do papel em setembro de 1971. Dois anos depois, estava agendada a inauguração para o dia sete de setembro. Mas, na contramão do que acontece no Brasil, a entrega da obra foi antecipada. Faltando pouco tempo antes de encerrar o prazo, Alberto Silva, então governador do Piauí, remarcou o momento histórico para o dia 26 de agosto de 1973. A obra foi entregue com apenas a primeira etapa concluída.
Estádio Albertão (Foto: Renan Morais/GLOBOESPORTE.COM)Estádio Albertão 40 anos depois da tragédia
(Foto: Renan Morais/GLOBOESPORTE.COM)
Na ata de assinatura do contrato entre a construtora responsável pela obra e o governo, estava detalhada a inauguração do estádio: “No dia 26 de agosto, o Albertão abrigará no mínimo 35 mil torcedores, sendo um 1 mil cadeiras cativas, 2 mil cadeiras enumeradas, 25 mil em arquibancada e 7 mil nas gerais. Para facilitar o trânsito interno, funcionarão 30 roletas nos portões de entrada e haverá 7 portões de saída. Quatro unidades efetuarão a venda de bilhetes em 24 guinches. Cinco vestiários estão prontos, sendo dois para jogadores, um para juízes, um para policiais e um para gandulas. Por fim, as estações de rádio estão divididas em 10 cabines"
Depois do Albertão, veio o Castelão, em Fortaleza (CE), o Castelão de São Luís (MA), o Amigão (PB), dentre outros. Esse fenômeno deu origem ao ditado “Onde o Arena (partido do Governo) vai mal, um time no Nacional”. Assim, cada Estado que construía grandes estádios, um time representante tinha o direito de ingressar na competição.
Foi o desejo de inscrever o Tiradentes no Campeonato Nacional, equivalente ao Brasileirão de hoje, que levou o então governador Alberto Silva a buscar condições, muitas inusitadas, para que o Piauí recebesse grandes clubes a partir daquele ano.
O anseio pelo espetáculo era tamanho que nem a tragédia o encerrou. Depois da partida entre Tiradentes-PI e Fluminense, que não poderia ter tido outro resultado além do 0 a 0, no dia seguinte, o estádio já tinha a missão de receber grandes clubes como São Paulo Botafogo, Vasco, Corinthians, entre outros. Bem diferente e impensável para as últimas gerações que só conhecem o Albertão como “um gigante esquecido”, naquela época, o público costumava ser grande. Receber 10, 20 ou 30 mil espectadores não era tão incomum quanto hoje
“O estádio tinha um ar de sorriso largo. Pensava comigo mesmo...Um time nacional e um belo estádio. Claro que tudo era envolvente, até que ao olhar para arquibancada...”
Jornalista João Eudes - Bolinhã -Especial Albertão 40 anos (Foto: Náyra Macêdo/GLOBOESPORTE.COM)Jornalista João Eudes, o Bolinha, ainda se emociona a lembrar (Foto: Náyra Macêdo/GLOBOESPORTE.COM)
Presente no jogo a convite do governador, o jornalista João Eudes, conhecido como ‘Bolinha’, saiu de Acaraú (CE) para dar início à crônica esportiva no Piauí. O jogo, além de marcar uma mudança em sua vida, também lhe resgatou péssimas lembranças. Até hoje, quando perguntado sobre aquele momento, é impossível não vir junto muita emoção.
Vivi ali o pior momento da minha vida profissional"
João Eudes, o Bolina
Dois anos antes de se mudar para o Piauí, Bolinha presenciou a tragédia na reinauguração do Estádio Fonte Nova, em 1971, à época o segundo maior do Brasil. Também originada de um boato, mais de 100 mil pessoas acharam que o estádio estava caindo. Duas pessoas morreram e mais de duas mil ficaram feridas. Presente na ocasião, o cronista esportivo da TV Rádio Clube pensava que nunca passar por uma situação parecida.
- Por sermos a única rádio que possuía televisão, conseguimos com que a nossa cabine ficasse bem ao centro. Estávamos diante de tudo. Quando vi aquilo, a sensação era de que alguém tinha colocado um saco de milho seco de cabeça para baixo. Foi essa a imagem que veio a cabeça quando vi as pessoas virem lá do alto e serem lançadas no fosso. Tirei os fones, e os gritos eram de pavor. Tremi na base e, como todo nordestino, clamei por Deus. Vivi ali o pior momento da minha vida profissional – relembra Bolinha, emocionado.
“Ajudamos a tirar gente do fosso, tinha muita cenas pesadas, gente com fraturas expostas. Eu socorri uma garotinha que morreu em meus abraços”
O elenco do Tiradentes-PI era praticamente formado por jogadores de outras cidades. Os reforços, inclusive, eram o principal atrativo daquele grupo comandado por militares. Entre os poucos piauienses, estava o goleiro Toinho, que depois chegou a atuar por vários clubes da região Sul/Sudeste, como São Paulo e o Atlético Paranaense.
- Aquele campeonato foi a apresentação do futebol piauiense ao restante do país. O Tiradentes só jogou com times grandes. As pessoas lotavam o Albertão porque o clube era muito difícil de ser batido em casa. Mas aí aconteceu aquilo que entristeceu o espetáculo. Eu tinha parentes e amigos do bairro e todo mundo foi para ver. Tive amigos que ficaram gravemente feridos. E o maior trauma foi ter que continuar o jogo depois de tirar aquele povo todo do fosso. Isso eu lembro até hoje – destaca o goleiro, também com pesar.
“Dava para perceber no rosto das pessoas o medo de ir ao Estádio depois da tragédia, o sentimento era ‘o diabo é quem vai’, mas houve uma política de convencimento”
Outro jornalista que não se esquece daquele momento de tristeza é Deusdeth Nunes, o ‘Garrincha”. Repórter de campo pela Rádio Difusora na época, o cronista deu continuidade à transmissão da emissora, mas sem a alegria e a vibração do futebol. Segundo ele, não há nada mais marcante depois de 40 anos do que a lembrança dos gritos de desespero.
- Qualquer tragédia é difícil de controlar. Fiquei tonto correndo para todos os lados com ânsia de querer informar e, ao mesmo tempo, ajudar nos regastes. Morreu muita gente ali – conta Garrincha.
Jornalista Deusdeth Nunes - Garrincha - Especial Albertão 40 anos (Foto: Náyra Macêdo/GLOBOESPORTE.COM)Jornalista Deusdeth Nunes, o Garrincha, relembra
o dia 26 de agosto de 1973: era preciso informar
(Foto: Náyra Macêdo/GLOBOESPORTE.COM)
O cronista, no entanto, detém suas críticas à situação do estádio na atualidade. Ele critica instituições e sugere soluções para que 'o Gigante da Redenção saia da situação de abandono.
- Hoje é uma falta de vergonha. Cada governo ‘passa uma mão de cal’ e diz que é reforma. O Albertão é um gigante desprezado, pois quem gere não tem afinidade com a bola, não são desportistas. A federação (de futebol) quer recuperar alguma coisa, mas não se faz futebol sem campo. A privatização seria uma solução, porque o povo vai se afastando e se esquecendo do lazer que é deles – reclama o cronista.
As críticas fazem sentido. A maior praça esportiva do Estado foi movimentada pela última vez no mês de abril, quando o Flamengo-PI recebeu o Santos em jogo válido pela Copa do Brasil, que por muito pouco não deixou de acontecer. De lá para cá, o Estádio permaneceu fechado para reformas, que ainda não foram concluídas.
O Estádio Albertão há décadas não é protagonista de alegrias. Pelo contrário. Para retornar a ativa depois de 40 anos, gestores de diversas instituições brigam judicialmente para que seja liberado.
- Os gestores deveriam deixar o Albertão preparado para receber os jogos do Campeonato Brasileiro. Faltam pouquíssimas intervenções a ser feitas, mas não existe boa vontade política. Hoje o Albertão poderia estar sendo aproveitado como o Mané Garrincha, que está recebendo os jogos do Flamengo – finaliza Toinho.

FONTE:GLOBOESPORTE.COM/PIAUI

4 comentários:

Anônimo disse...

Os deuses sempre querendo me testar mandando o pecado bater na minha porta. Tsc, difícil amigos.
José Aldo defende Dedé e responde Dana: 'Eu luto até com o Velásquez' - combate | http://sportv.com http://sportv.globo.com/site/combate/noticia/2013/09/jose-aldo-defende-dede-e-responde-dana-eu-luto-ate-com-o-velasquez.html …

PARE DE TOMAR A PILULA
VAI NESSA, aí depois tu fica desesperado com as novidades que vem. TSC
mas eu não faço nada =/

Programa Mais Médicos tem pelo menos 4 desistências em Recife e Fortaleza http://bit.ly/17581H
Lei do jaleco não é cumprida por profissionais de saúde em Teresina http://glo.bo/15AiiqO

Anônimo disse...

Aos 40 anos, ex-campeão dos leves do UFC @SeanSherkUFC se aposentou. Mais um que fará falta http://on.ufc.com/15yWex1 pic.twitter.com/MEXWhcPGOI

Alô N, o que acha disso? -->M não pode e não deve, mas....ah, eu quero!
kkkkkkkkkkk....lá vem o apresentado.
Depois ela diz que eu que sou o polêmico kkkk
kkkkkkkkkkkkk...polêmico e sonso, seu pra frente! Porém a gente te curte e só por isso te esculhamba, seu lindo. XD
Até a declaração de afeto é esculhambada... cadê o respeito? kkkkkkkk <3
Vocês são todos polêmicos, "pra frente" e ridículos. Ponto final! E boa quarta '-' =*
Só trocaria o 'vocês' pelo nós, tire o seu da reta não. Tudo farinha do mesmo saco :P

Anônimo disse...

Sexo, masturbação, antienergético, política, economia e tudo que vc precisa saber para não ficar sem assunto hoje: http://bit.ly/14pPJCA
E agora, entenderam? RT @Estadao http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,pm-afirma-que-usou-spray-mesmo-sem-motivo-porque-quis,1072776,0.htm …
Dilma sanciona hoje lei que garante 75% dos royalties para educação e 25% para saúde. http://glo.bo/1aXYKEQ
I posted a new photo to Facebook http://fb.me/2teJNjG3Q
Ingressos para primeiros dias da Brasil Game Show estão esgotados http://glo.bo/1dYgJwj
@d Bjs pra vocês, porque nós também estamos precisando ganhar.. Então, que venham muitas emoções e a vitória do Botafogo :P
‏w seduzindo no avatar, não resisto <3 *¬*
Nho, só seduzindo no avatar mesmo, pq olha! :P =*
eu vou levar essa informação à cúpula pra saber se isso é verdade, eu já acho que não =P
HAHAHAHA! ôh, tá certo =*
RT @JornalOGlobo Estudante é condenada por discriminação por causa de mensagens sobre nordestinos no Twitter. http://glo.bo/1e5DSgb
:) http://instagram.com/p/eIEnk9kIg3/
Lotus, Sauber e McLaren são opções para Massa, analisam comentaristas http://glo.bo/1aqf3Ye

Anônimo disse...

COMEÇOU O #RockInRioNoMultishow: assista AO VIVO na TV e na WEB em http://glo.bo/1e9LAWM Show de Flávio Renegado e Orelha Negra abrem o caminho dos shows!
Hunt x Lauda: relembre como foi a disputa pelo título da temporada 1976 http://bit.ly/1aHx7Rh #TerraF1
E hoje finalmente começa o #Rockinrio e minha contagem para os shows do Metallica e Iron Maiden na próxima semana :3
Jornal: empresário exige que Massa não seja 2º piloto em nova equipe http://bit.ly/1818ZmV #TerraF1
Sexta-feira 13 com a estréia de Rush nos cinemas ! Sério, tô adorando essa onda dos filmes estreando certinho aqui também. :3

PREVISÃO DO TEMPO NAS PRINCIPAIS CIDADES DO PIAUÍ

Globo e Band