Procure no Blog

4 de mai de 2013

FUTEBOL DO PIAUI 2013: TUDO PRONTO PARA OS ÚLTIMOS JOGOS DAS SEMI-FINAIS


Comente agora
Célio, volante do River-PI (Foto: Wenner Tito)Célio já se diz adaptado à nova função e recebe
elogios pelo desempenho (Foto: Wenner Tito)
Na última semana, na vitória por 2 a 1 sobre o Piauí pelas semifinais do Campeonato Piauiense, o volante Célio foi um dos jogadores mais elogiados do River-PI pelo seu desempenho. Sendo considerada a sua melhor partida pelo tricolor, Célio tem a aprovação do treinador Edson Porto e se diz adaptado à função tática que lhe foi pedida.
Originalmente, Célio joga na posição de segundo volante, sendo responsável pela transição da bola da defesa para o ataque. No entanto, no decorrer do campeonato, o primeiro volante Chicão passou a ser utilizado na defesa, e assim coube a Célio jogar na proteção à zaga, o que de início não foi muito fácil.
- Eu sou um jogador mais de saída, então às vezes era difícil me conter lá atrás, queria sair jogando. Mas não tenho preferência, jogo onde puder jogar, e agora estou mais confiante, com mais ritmo ali – afirma.
A adaptação também foi elogiada pelo treinador. Edson diz que vê qualidades em Célio tanto na marcação quanto na saída de bola, e que a saída dele no final do segundo tempo contra o Piauí fez falta ao time.
- Setor defensivo vinha muito bem, estruturado, e deu uma caída quando ele saiu. É um volante que joga muito bem principalmente na 2ª função, de saída. Tivemos que utilizar ele mais atrás quando o Chicão foi deslocado, mas ele se adaptou muito bem após alguns jogos – diz.
No próximo domingo (5), River-PI e Piauí retornam ao Lindolfo Monteiro para decidir quem vai para a grande final. O Galo joga pelo empate e, caso seja derrotado pelo Enxuga Rato no tempo normal, joga novamente pela igualdade na prorrogação. Mesmo com a vantagem, Célio não acredita que o time vai para se defender e dá a receita da vitória.
- É só jogar do mesmo jeito que estamos jogando, tocando sempre a bola e buscando o gol. O nosso time não sabe jogar pelo empate – afirma.




CÉLIO ADAPTADO NO POLEIRO DO GALO



Célio, volante do River-PI (Foto: Wenner Tito)Célio já se diz adaptado à nova função e recebe
elogios pelo desempenho (Foto: Wenner Tito)
Na última semana, na vitória por 2 a 1 sobre o Piauí pelas semifinais do Campeonato Piauiense, o volante Célio foi um dos jogadores mais elogiados do River-PI pelo seu desempenho. Sendo considerada a sua melhor partida pelo tricolor, Célio tem a aprovação do treinador Edson Porto e se diz adaptado à função tática que lhe foi pedida.
Originalmente, Célio joga na posição de segundo volante, sendo responsável pela transição da bola da defesa para o ataque. No entanto, no decorrer do campeonato, o primeiro volante Chicão passou a ser utilizado na defesa, e assim coube a Célio jogar na proteção à zaga, o que de início não foi muito fácil.
- Eu sou um jogador mais de saída, então às vezes era difícil me conter lá atrás, queria sair jogando. Mas não tenho preferência, jogo onde puder jogar, e agora estou mais confiante, com mais ritmo ali – afirma.
A adaptação também foi elogiada pelo treinador. Edson diz que vê qualidades em Célio tanto na marcação quanto na saída de bola, e que a saída dele no final do segundo tempo contra o Piauí fez falta ao time.
- Setor defensivo vinha muito bem, estruturado, e deu uma caída quando ele saiu. É um volante que joga muito bem principalmente na 2ª função, de saída. Tivemos que utilizar ele mais atrás quando o Chicão foi deslocado, mas ele se adaptou muito bem após alguns jogos – diz.
No próximo domingo (5), River-PI e Piauí retornam ao Lindolfo Monteiro para decidir quem vai para a grande final. O Galo joga pelo empate e, caso seja derrotado pelo Enxuga Rato no tempo normal, joga novamente pela igualdade na prorrogação. Mesmo com a vantagem, Célio não acredita que o time vai para se defender e dá a receita da vitória.
- É só jogar do mesmo jeito que estamos jogando, tocando sempre a bola e buscando o gol. O nosso time não sabe jogar pelo empate – afirma.


PARNAHYBA MESMO SEM TER REPETIDO EQUIPE NA COMPETIÇÃO ESTÁ PRONTO PARA O FLAMENGO


Paulo Moroni, treinador do Parnahyba (Foto: Josiel Martins)Paulo Moroni após classificação do Parnahyba para
semifinais do Piauiense  (Foto: Josiel Martins)
Regularidade. É o que busca o treinador Paulo Moroni no Campeonato Piauiense. Mas encontrar uma sequência na formação do time titular do Parnahyba anda um pouco complicado. No Estadual, o técnico não conseguiu repetir uma escalação nos 15 jogos da equipe na competição. Foram 36 modificações ao longo do torneio, seja por lesões, dispensas de jogadores cumprimento de suspensão automática ou deficiência técnica.
Se compararmos a equipe no primeiro jogo do Estadual, no dia 27 de janeiro, contra o Barras, com a última partida, a semifinal contra o Flamengo-PI, Moroni contou com sete jogadores diferentes: o goleiro Aranha; os laterais Ivan; o zagueiro Gilmar Bahia; os volantes Ramon e Eduardo, além dos atacantes Zé Rodrigues e Everton Felipe não estrearam no Tubarão. No gol – posição de confiança do treinador – foram três modificações. Defendo a meta do Parnahyba, passaram Rodrigues (quatro jogos), Ribamar (três rodadas) e Aranha, que assegurou a vaga e está há oito partidas como titular.
- Infelizmente ainda não temos ou encontramos uma regularidade. A maioria dos jogadores não apresentou uma sequência boa e foi substituída por quem estava melhor. Mas quem possui o rendimento dentro do esperado se manteve – explicou Paulo Moroni.
O argumento de Moroni tem fundamento. Sete jogadores têm sido a base do Parnahyba na temporada. Um deles é o atacante Fabinho, que desfalcou a equipe em apenas uma partida. Ao todo, foram 14 jogos. Com um jogo a menos, está o zagueiro Eridon. A lista dos mais utilizados por Moroni ainda conta com Rian, na lateral esquerda (12 jogos); o meia Capela e o volante Totonho, ambos com 10 jogos cada.
Zé Rodrigues e Barata, em treino do Parnahyba (Foto: Renneé Fontenele/Portal Azulino)Zé Rodrigues e Barata, em treino do Parnahyba. Artilheiro do Tubarão, Zé Rodrigues entrou como titular em 10 jogos. Barata, em oito  (Foto: Renneé Fontenele/Portal Azulino)
A escalação para o confronto decisivo contra o Flamengo-PI, válido pelas semifinais do Estadual, será mais uma vez modificada: o atacante Everton Felipe foi dispensado por problemas disciplinares. Por outro lado, Moroni terá a volta do zagueiro Eridon, que cumpriu suspensão automática no jogo em Teresina. Precisando forçar a prorrogação para reverter à vantagem do empate, o treinador deseja encontrar uma solução para garantir vaga na final.
- Temos que ter uma mudança para surpreender o Flamengo-PI e deixar o regulamento ao nosso favor na prorrogação – comentou Moroni.
Parnahyba e Flamengo-PI fazem o segundo jogo das semifinais neste domingo (5), às 16 horas, no Estádio Mão Santa. Em casa, o Tubarão precisa de uma vitória no tempo normal para forçar o tempo extra e jogar pelo empate. A Raposa se classifica para a final com um simples empate dentro dos 90 minutos. No primeiro jogo, o rubro-negro venceu por 2 a 0.
FONTE:GLOBOESPORTE.COM/PIAUI

Um comentário:

Anônimo disse...

Atenção Flamengo! Pelo direito adquirido, houve a inscrição para a Copa Piauí, pois do contrário é melhor acabar com a competição.
Art. 3º, § 1º: Caso o clube que efetue sua inscrição para o campeonato venha,
posteriormente, apresentar sua desistência pagará uma multa no valor de R$
30.000,00 (Trinta Mil Reais), a qual será rateada entre os clubes participantes. O não
pagamento implicará em sanções administrativas conforme o art. 118 do estatuto da
FFP.

PREVISÃO DO TEMPO NAS PRINCIPAIS CIDADES DO PIAUÍ

Globo e Band