Procure no Blog

3 de ago de 2010

CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE D 2010: PICOS VIVE MOMENTOS DE DECISÃO

PICOS (PI) - O prefeito do Município de Picos, Gil Marques de Medeiros, o popular Gil Paraibano (PMDB), quebrou o silêncio e falou sobre o time da Sociedade Esportiva de Picos. Ele foi categórico e disse que o próximo presidente do clube deverá encontrar formas de manter a equipe com recursos próprios, não mais dependendo dos repasses da administração municipal.

“Infelizmente quem for dirigir o Picos no futuro vai ter de encontrar uma forma para que os torcedores contribuam com R$20,00 ou R$ 30,00 por mês, além da renda do estádio, pois a Prefeitura Municipal não tem a obrigação de contribuir, não temos como bancar um clube de futebol”, declarou o prefeito lembrando a velha idéia dos sócios manterem as mensalidades.

Gil Paraibano declarou que o município passa por dificuldades e todo recurso deve ser revertido para outras necessidades imediatas. Ele surpreendeu e disse considerar o repasse realizado pela Prefeitura Municipal como inconstitucional, sendo válido apenas porque a Câmara Municipal aprovou o projeto do executivo que previa esse auxílio financeiro.

Quando indagado se o esperado nome do novo presidente seria escolha sua, o prefeito demonstra uma certa irritação e diz que o Picos é um patrimônio da população picoense, cabendo aos torcedores escolher o novo dirigente. “Nunca organizaram esse time, ele vai ter de andar com os próprios pés”, enfatizou.
(*) riachaonet

NOTA DO JORNALISTA REINALDO BARROS TORRES:

Com certeza o prefeito de Picos não estava retirando do FPM, do dinheiro vindo para a Saúde ou Educação os pacatos (para um município que arrecada tanto) recursos para patrocinar o time do Picos, até porque se assim fizesse estaria cometendo um crime.
Nas cidades de Barras e Piripiri, respectivamente, as prefeituras patrocinam o Barras Futebol Club e o 4 de Julho Esporte Clube com recursos do ICMS - Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços, arrecadados mensalmente nos dois municípios.
É bom lembrar ao prefeito Gil Paraibano e em especial ao povo da cidade de Picos - para que o cobre -, que não há nenhuma lei obrigando os administradores municipais a prestarem contas dos recursos arrecadados com o ICMS. O Município de Picos arrecada mensalmente algo em torno de R$ 1,2 milhão com ICMS e repassava para a Sociedade Esportiva de Picos apenas R$ 80 mil, sobrando portanto a bagatela de R$ 1.120.000,00 (hum milhão, cento e vinte mil Reais) para o prefeito fazer o queiser, até dar para o Reinaldo Barros Torres ou para qualquer outra pessoa, pois não há lei que o obrigue prestar conta desse montante. Seria até bom que o prefeito de Picos explicasse ao povo o que ele faz com tanto dinheiro arrecadado com o ICMS na sua próspera cidade.
Perguntamos então: se o prefeito Gil Paraibano não quer mais ajudar o Picos, que ele então diga para o povo onde vai colocar esses R$ 80 mil que repassava mensalmente ao clube, bem como o restante dos mais de 1 milhão de Reais arrecadados mensalmente pela prefeitura.
Outro detalhe: a Prefeitura de Picos deve gastar algo em torno de R$ 300 mil a R$ 500 mil com o carnaval - uma festa que dura apenas 3 dias! Com o time do Picos (o Campeonato Piauiense dura 3 meses), repassando ao clube R$ 80 mil por mês, a prefeitura gastaria após os 3 meses apenas R$ 240 mil (a metade do que gasta com o carnaval), que é uma festa que só deixa drogas, mortes, prostituição e degradação moral na cidade. O que torna a cidade de Picos mais conhecida no Piauí e no Brasil: o time do Picos ou o carnaval?
Minha cidade natal, Barras/PI, hoje é conhecida em todo o Brasil devido ao Barras Futebol Club, e a prefeitura repassa mensalmente (quando o time está em atividade), R$ 50 mil para o atual vice-campeão piauiense, dinheiro oriundo dos apenas R$ 150 mil arrecadados por mês pela prefeitura de Barras, quase 10 vezes menos que a prefeitura de Picos! Com 168 anos de história não foram os 8 governadores nascidos em Barras que governaram o Piauí, Pernambuco e Amazonas, os inúmeros escritores famosos e intelectuais outros, artistas plásticos de renome internacional, jornalistas de renome nacional, que tornaram a cidade conhecida, mas o Barras Futebol Club, fundado há apenas 5 anos e com um dos capítulos mais bonitos na história do futebol do Piauí.
Que me desculpe o prefeito de Picos, mas ele está redondamente errado, e que o povo picoense saiba cobrá-lo.

FONTE:RIACHÃONET

2 comentários:

Anônimo disse...

Foi preciso que o atual prefeito passasse seis anos para descobrir que é inconstitucional? Contou história pra boi dormir.
Quanto à Copa Piauí equivaler ao sub-18, apóio a iniciativa da FFP. Qual dos 6 clubes que está disposto a montar time profissional em plena época de eleição? Porém queria ver Paulo Moroni, Aníbal Lemos, dentre outros técnicos dos profissionais fazerem treinamento de fundamentos, que carecem em nossa base. Noto que não há comunicação entre os técnicos das divisões de base e os do time profissional, pois se houvesse os times profissionais não contratariam tanto jogador de qualidade duvidosa, em detrimento do talento local. No entanto, fazendo um exercício de futurologia, em havendo Copa Piauí, é bom acostumarmos com os treinadores de base e as escolinhas da capital pedindo emprestado os nomes dos outros times do interior para fazerem aquele torneio de base que vale vaga para a Copa São Paulo. Uma pena. O correto seria que a FFP cobrasse a comprovação de residência do jogador. Por exemplo, se o time é o Comercial, o jogador deve comprovar domicílio em Campo Maior. E assim sucessivamente.
Evandro Paiva

Anônimo disse...

Quem não tem competência, bate palmas. Ajudona municipal mais recente é a do CRB:

CRB recebe da prefeitura de Maceió 800 mil reais para chegar à Série B
Dinheiro foi dado pela prefeitura e será para quitar salários do elenco e cuidar da sede do clube
Maceió, AL, 05 (AFI) - O estado de Alagoas e a prefeitura de Maceió estão empenhados em colocar o CRB na Série B do Campeonato Brasileiro, isso porque, a prefeitura da cidade liberou uma verba de 800 mil reais para serem destinados ao elenco e à manutenção do clube.

"A folha do CRB, em média, é de seis mil reais para cada jogador, estamos dando conta dos vencimentos, nada está atrasado no clube", comentou o novo dirigente, que falou também de algumas novas contratações feitas pelo clube.

Fonte: Futebol Interior

Evandro Paiva

PREVISÃO DO TEMPO NAS PRINCIPAIS CIDADES DO PIAUÍ

Globo e Band